Organizar, nomear e catalogar suas músicas

Biblioteca nhams

Por Marcelo.

Sou um pequeno maníaco por organização. Gosto das coisas devidamente catalogadas, nomeadas, padronizadas e alocadas. Se eu não tivesse amor pelo meu estômago acho que faria Biblioteconomia, deve ser um curso interessante. Trabalhar numa biblioteca deve ser legal. Apesar de não ter muitas coisas pra organizar (queria ter coleções de DVDs, CDs, livros e jogos, mas sou pobrinho ainda), eu me viro com o que eu posso. Algumas coisas eu tenho preguiça de organizar – como minhas imagens ou meus joguinhos de PlayStation – mas não surge disposição suficiente. Um dos grandes problemas da organização é esse: você já tem tudo lá, bagunçado, e tem muita preguiça de parar pra ajeitar tudo. O certo portanto é começar a ordenar desde o primeiro item adquirido, ou antes do caos se formar.

Mas uma coisa eu tenho uma quantidade considerável e mantenho tudo organizado: minhas músicas digitais. Através de diretórios e tags ID3 deixo minhas mp3 numa organização que considero bem decente e prática. E como possuo certa aversão à desorganização de mp3, resolvi fazer esse post explanando um pouco meus métodos e dando outras sugestões.

Começarei dissertando sobre a localização dos arquivos. Organizo minhas músicas nas pastas da seguinte forma:

Pasta principal\Artista\Ano – Álbum\Faixa Música.mp3

Ou exemplificando:

Minhas músicas\Aerosmith\1975 – Toys In The Attic\ 04 Walk This Way.mp3

Eu estou levando em conta que você é daquelas pessoas que aprecia álbuns inteiros ao invés de músicas aleatórias. Se só tem músicas soltas, eu as renomearia como Artista – Música e jogaria numa pasta. É o que eu faço com as minhas músicas aleatórias.

É uma organização bem simples e eficiente. Como ‘pasta principal’ eu uso a própria pasta Minhas músicas do Windows. Existem vários estilos de nomear as músicas em si, como “Faixa – Título”, “Artista – Faixa – Título” e outros tantos mais deselegantes. Eu gosto do meu estilo pois contém toda a informação que você precisa sobre a música. Para saber o artista, álbum ou ano, basta ver o caminho do arquivo.

Isso já cobre 90% dos casos das suas músicas. Porém nem tudo é assim. Como organizar álbuns duplos, triplos ou demais? Simples:

Pasta principal\Artista\Ano – Álbum\Disc #\Faixa Música.mp3

Minhas músicas\Foo Fighters\2005 – In Your Honor\Disc 1\ 01 In Your Honor.mp3
Minhas músicas\Foo Fighters\2005 – In Your Honor\Disc 2\ 01 Still.mp3

Existem outros métodos, como por exemplo jogar tudo em uma mesma pasta e escrever o número do disco à frente do nome do arquivo, onde no exemplo acima teríamos 101 In Your Honor.mp3 e 201 Still.mp3, mas eu particularmente não gosto desse estilo.

Algumas bandas tem excesso de criatividade ou vontade de ganhar dinheiro e lançam mais de um álbum por ano. Muitos creio que deixam nomeados normalmente, deixando organizarem-se aleatoriamente, por ordem alfabética. Porém eu prezo pela organização cronológica em todos os casos. Como proceder então?

Pasta principal\Artista\Ano(a) – Álbum\
Pasta principal\Artista\Ano(b) – Álbum\

Minhas músicas\Creedence Clearwater Revival\1969a – Bayou Country\
Minhas músicas\Creedence Clearwater Revival\1969b – Green River\
Minhas músicas\Creedence Clearwater Revival\1969c – Willy and the Poor Boys\

Simplesmente colocando uma letrinha logo após o nome do álbum você os deixa organizados pela ordem cronológica e continua bonito. Claro que, para saber a ordem do lançamento, você precisa fazer uma pequena pesquisa. Mas nada que a Wikipedia não resolva rapidamente para você.

Existem mais alguns casos raros, que fica difícil falar um a um. Mas prevalece o bom senso em geral. Um dos casos recorrentes são CDs com disco bônus, geralmente lançados muitos anos depois. Nesse caso eu crio uma pasta dentro do álbum normal para esse bônus:

Minhas músicas\Bon Jovi\1995 – These Days\1996 – These Days (Bonus CD)\
Minhas músicas\Def Leppard\1983 – Pyromania\Deluxe Edition Bonus CD\
Minhas músicas\REM\1984 – Reckoning\Live at the Aragon Ballroom\

Como pode ver, são casos isolados e não é fácil adotar um padrão.

Alguns problemas podem ocorrer ao nomear as músicas, pois caracteres recorrentes como ? e / não são aceitos em nomes de arquivos. Nesses casos eu substituo o caracter por um traço. Underlines também são válidos. (apesar de que eu deveria usar somente um para ficar padronizado)

Minhas músicas\Foo Fighters\2007 – Echoes, Silence, Patience & Grace\ 03 Erase-Replace.mp3
Minhas músicas\Mr. Big\1996 – Hey Man\ 06 Where Do I Fit In_.mp3

Como visto ali em cima, minha pasta do R.E.M. se chama REM e não R.E.M. Isso é porque, por algum motivo, o Windows não aceita pontos no final do nome das pastas. Eu tenho um certo pavor ao ver siglas escritas com pontos no meio e sem ponto no final. Assim, acho mais decente nomear bandas como R.E.M. e W.A.S.P. para REM E WASP. O problema é que dependendo das suas outras bandas, a ordem alfabética pode ser prejudicada. (por exemplo, Ratt viria antes de R.E.M. – nesse caso REM)

Além de nomear meus arquivinhos, eu também gosto de ilustrá-los. Ou seja, coloco uma imagem na pasta de cada artista, e a capa do álbum na pasta de cada um. Eu como sou desocupado e tenho um certo gosto por isso, faço um por um na mão, mas se você quiser algo automatizado, o Windows Media Player coloca a capa dos álbuns para você. Por padrão ele faz isso automaticamente, mas você pode também clicar com o botão direito e ir em Localizar Informações sobre o Álbum. Mas eu não gosto disso porque ele coloca aqueles milhões de arquivos na pasta (AlbumArt.jpg, AlbumArtSmall.jpg, etc), que por algum motivo viram arquivos ocultos e protegidos do sistema (???), e são um saco pra mexer. Portanto, desativo essa opção. (Ferramentas -> Opções -> Biblioteca -> desmarque “Recuperar informações adicionais da Internet”)

Enfim, basta por a imagem com o nome Folder.jpg dentro da pasta do artista/álbum para ilustrá-la.

Pastas com suas devidas imagens
Aqui encerro a primeira parte desse “guia”, relacionada a arquivos. Agora passo a falar das tais tags, que são talvez a maior dificuldade que as pessoas tem na hora de organizar seus arquivos. As que tentam.

Eca, Chinese Democracy D:
Como você pode ver pela imagem acima, eu dependo grandemente da beleza das tags no meu Winamp, para ter uma playlist bonitinha assim. E se até aqui fizemos tudo na mão, agora teremos a ajuda de um programinha. Aliás, para mostrar o nome das músicas nesse estilo no formato, vá em Preferences (Ctrl+P) -> Titles -> marque a caixa Use advanced title formatting when possible, e no espaço abaixo cole [%artist% -] %year% – %album% – %track% – $if2(%title%,$filepart(%filename%)) (você vai precisar adicionar todas suas músicas novamente na playlist para elas mudarem seu título)

Eu já testei alguns programas de tag, mas o que eu uso atualmente e me parece ser quase definitivo é o Mp3tag.

Mas antes, falarei um pouco sobre as tags em si. Nos arquivos mp3 existem metadados (dados que falam de dados – nesse caso texto falando sobre áudio) chamados ID3. De início, as mp3 não possuiam nenhum tipo de informação sobre o áudio delas. Até que em 1996 foi criado o ID3v1 por alguém chamado Eric Kemp. Era um negócio pra ter metadados sobre ROMs de NES, que adaptaram para as mp3. A tag ID3v1 possui 128 bytes, começando com 3 bytes para escrever TAG sendo que título, artista, álbum e comentário possuiam 30 bytes cada, 4 bytes para o ano e 1 byte para identificar o gênero (de uma lista pré-definida). Some tudo aí pra ver se fecha a conta, espertão. Em 97 um cidadão chamado Michael Mutschler tirou dois bytes do comentário e os fez armazenar a número da faixa – esse é o ID3v1.1.

Em 1998 foi criado o ID3v2, que nada tem a ver com o ID3v1. Esse já é mais complexo de explicar, mas basicamente é mais decente, não impondo os limites de caracteres como o ID3v1, e contendo muito mais campos para informações.

“Tá cara, e eu com esse papo de bytes e o diabo aí, não entendi nada, como vejo as paradas”. Para visualizar as tags há inúmeros meios, como por exemplo Winamp e Windows Explorer, como pode ser visto abaixo.

Tags no Winamp

Tags no Windows
No Winamp você pode ver as tags apertando alt+3 ou botão direito -> View file info… No Windows Explorer, botão direito -> Propriedades. Como você pode ver, os próprios citados são também editores de tags, pois você pode ir ali e mudar. Para só mexer em uma tagzinha de uma mp3, nada mais fácil do que no próprio player ir ali e mexer. Mas não são editores em massa. O Winamp mais recente possui um feature que faz isso, mas não gosto de usar pois não é muito confiável.

Então, para editarmos nossas tags usaremos o Mp3tag. Essa é a cara dele:

Mp3tag

Como você pode ver pela imagem, a ID3v2 possui inúmeros campos para serem preenchidos, mas basicamente apenas cinco são fundamentais: artista, álbum, título, faixa e ano. As outras tags, por mais que você preencha, dificilmente vai ver ou utilizar. A maioria dos bancos de dados possui basicamente apenas esses termos. Alguns outros também informam o compositor das músicas, o que eu acho bem legal, principalmente para ser visto no Windows Media Player.

Windows Media Player e sua biblioteca bacana

O iTunes sempre coloca os compositores nas tags quando ripa um CD para mp3, então se for fazer isso recomendo usar o programa da maçã.

Enfim, voltando ao programa. O objetivo aqui é: deixar todas as mp3 como o nome padrão (no meu caso, Faixa Título.mp3), e com as cinco tags básicas corretas. Ao nomear um álbum inteiro, três tags são comuns a todas as faixas e você pode até mesmo digitá-las diretamente, que são Artista, Álbum e Ano. Pela imagem do programa acima você já deve ter deduzido como inserir esses dados nos arquivos. Basta arrastar os arquivos para o programa, selecioná-los e então editar os dados ali do lado. Então vá em Arquivo -> Salvar, ou clique no disquetinho, ou aperte ctrl+S, enfim. Esses dados você geralmente já possui, e até nas mp3 que vem com as piores tags possíveis, você deve saber isso de algum lugar. Mas lembre-se: sempre que faltar alguma informação, a Wikipedia tá aí pra isso. Existem bancos de dados especializados em música, como o MusicBrainz.

Até aí tudo fácil, mas o que realmente “complica” (na verdade é simples, apenas não é tão trivial) é na hora de nomear os arquivos ou os títulos e faixas. Verei primeiro o caso em que nas tags os títulos estão certinhos, mas os nomes dos arquivos zoados.

Antes de tudo, vá em Ferramentas -> Assistente para auto-numeração e marque a opção Zeros antes dos números das faixas (01, 02, …) para os números ficarem mais bonitos (como pode ver na playlist lá em cima).

O que se deve fazer nesse caso é passar os dados das tags para a música. Para isso, vá em Converter -> Tag – Nome do arquivo, ou alt+1. Então digite ali %track% %title%, que nome caso renomeará o arquivo no nosso formato de Faixa Título.mp3. Para nomear ao seu gosto, basta digitar os códigos de acordo, usando os símbolos %track% para faixa, %title% para título, %album% para álbum, %artist% para artista e %year% para ano. Acostume-se com essas nomenclaturas. Logo abaixo da caixa de escrever, é mostrado como ficará o nome do arquivo. A imagem abaixo exemplifica vários modelos.

É fácil, ok

O segundo caso é quando você tem alguns dados no nome do arquivo, mas não tem tags. São vários e vários modelos que você pode encontrar por aí, mas o princípio é o mesmo. Farei um exemplo genérico e a partir disso você pode ser capaz de se adaptar a qual que for seu caso. Usarei como exemplo esse nome de arquivo (e subentendendo-se de que se trata de um álbum inteiro nesse formato):

MWHAHAHA_-_BON_JOVI_-_01_-_I_BELIEVE_-_ESTOU_ZOANDO_SUA_TAG.MP3

Realmente, parece ser um caso complicado. Os nomes estão todos feios, em maiúsculas, estão divididos por underlines ao invés de espaços, além de ter palavras que não me interessam. Então vamos aos poucos. Primeiro, selecionamos os arquivos e colocamos os dados que já sabemos e não temos no nome do arquivo. Nesse caso, sabemos – por alguma fonte, nome da pasta, Wikipedia, etc – que o álbum se chama Keep The Faith e é de 1992. Escrevemos ali do lado, nos respectivos campos, e salvamos.

Agora vamos ajeitar esse nome do arquivo antes de torná-lo utilizável. Vamos usar aqui a opção Converter -> Ações, ou alt+5. Selecione a opção Case conversion, que vai tirar os caps locks, e a opção Standart, que vai eliminar os underlines. Como isso passamos a ter um nome bem mais prático:

Mwhahaha – Bon Jovi – 01 – I Believe – Estou Zoando Sua Tag.mp3

Agora basta ir em Converter -> Nome do arquivo – tag e utilizar seus dados. Nesse caso, temos aqui na tag o nome do artista (apesar que poderia ter sido digitado diretamente ali do lado), a faixa e o título. O princípio aqui é o mesmo da nomeação tag->arquivo, basta nos adaptarmos ao que se tem.

Isso é tranquilo também

Agora é só ir em Tag – Nome do arquivo e deixar o nome certo. E com isso, dos seus arquivos nomeados por alguém bêbado, você tem tudo bonitinho. Caso você não tenha absolutamente nenhum dado sobre o seu CD, utilize alguma fonte (menu Fonte) para pesquisar nos bancos de dados e encontrar seus arquivos.

Como isso encerro esse pequeno tutorial sobre como nomear suas músicas. Pode parecer complicado e trabalhoso (e coisa de fresco), mas no máximo fica cansativo quando você tem muita coisa para arrumar. Como já disse, existem casos e casos quando se mexe muito com isso – o que quis dar foi um empurrão inicial para que cada um crie sua autonomia no assunto. Uma outra grande utilidade de ter suas tags corretas é colaborar para um Last.fm mais bonito. Sinto convulsões internas quando vejo pessoas scrobblando coisas totalmente erradas, ou vejo coisas como essa (Always é do Bon Jovi e não do JBJ, pqp). Felizmente eles implantaram um sistema que corrige uma parte dessas besteiras. Enfim, espero que seja de utilidade para alguém, e qualquer dúvida estamos aí.

~ por Marcelo em terça-feira, 12 janeiro, 2010.

23 Respostas to “Organizar, nomear e catalogar suas músicas”

  1. po.. foda.. eu precisava mesmo era de alguém disposto assim pra arrumar as minhas mp3, é simplesmente impossível ;/
    cheguei naquele ponto que só tá o caos apsihfafhisp mas venho tentando arrumar, vagarosamente xP~
    acho que pelo menos metade das minhas músicas tão arrumadas bonitinhas *-* mas tem um MONTE que eu não consigo de jeito nenhum e é aleatório demais e nem sei de onde vieram mas não consigo apagar :(( xD
    aiai ;/
    é a vida… um dia serei assim, terei tudo arrumadinho e zaz =D

    ah e biblioteconomia parece legal mesmo, eu também faria apishfhaips se estivesse viva ;o

  2. Bom dia! Seu tutorial é muito bem explicado e não deixam dúvidas. Mas a minha pergunta é: após reeditar e criar novas tags (além daquelas 5 básicas que você mencionou), é possivel selecionarmos, por exemplo, “músicas do BON JOVI dos anos de 1991 e 1992″, e aparecerem, entre as milhares de músicas do seu arquivo, SOMENTE AS MÚSICAS QUE VOCÊ SELECIONOU? Muito grato pela sua atenção!

    • Pode sim. Tanto no Windows quanto no Mp3tag, basta ordenar todas as músicas pelo ano (no Windows Explorer, botão direito -> organizar por -> ano) mas para isso as músicas devem tar todas na mesma pasta. O que fazer então é adicionar todas no Mp3tag, e então clicar no botão onde está escrito “Ano” ou “Year” logo acima do nome das músicas, e assim elas vão ficar organizadas por ano. Acho que ficou um pouco complicada a explicação, mas se você achar no programa vê que é bem simples.

  3. Muito complexo para principiantes como eu. Gostaria de te o MODUS FACIENDI

  4. Ninja! A minha sorte é que ele é meu irmão e pode me ajudar quando eu preciso, rs. Adoro!

  5. […] “Organizar, nomear e catalogar suas músicas […]

  6. Cara, muito bom! Bem explicado…Valeu!!!

  7. No caso de shows, como você faz para catalogar em tags ID3?
    Em que tag armazenar a data do show (só é possível armazenar o ano), local e cidade?
    Fica difícil diferenciar um show do outro. Até então, venho armazenando essas informações na tag Album, mas acho estranho.
    Fica pior ainda quando falta alguma dessas informações.

    • Isso é um problema leve, porque é uma coisa difícil de encontrar um padrão. Eu mesmo não tenho um jeito certo pra isso. Um dos problema, como você disse, é a falta de informações sobre os shows (ou preguiça de procurar…), e principalmente encontrar imagem para as pastas. O método que acho ser o viável é adotar uma imagem para os shows de cada banda. O que costumo fazer é deixar cada pasta/álbum com o ‘nome’ do show, se existir, senão apenas o lugar e a data, mas não tenho nenhum padrão para isso. Sobre o local para a data, acho que se você não colocar no campo do álbum só sobraria o comentário mesmo, mas não é um campo que costuma ser muito visto, por isso eu deixo no álbum mesmo.

      como pode ver, basicamente não tenho padrão nenhum aí :( acho que tenho que rever isso

      • Puutz! Você era minha a luz do fim do túnel =/
        Eu também sou um tanto quanto maniaco por organização, mas nunca consegui organizar meus shows de forma satisfatória.
        Agora só nos resta esperar o pessoal do ID3 resolver essa falha e passar a dar suporte a shows, ou seja, adicionar essas tags.

  8. Muito boas as dicas! Valeu mesmo.

    Para apagar aqueles .jpg AlbumArtSmall e afins depois de alterar as opções pro WMP não armazená-los mais, você o faz manualmente? Não tem problema então excluí-los? Fico com receio justamente porque ao tentar excluí-los é exibido aviso de que fazem parte do sistema e excluí-los pode prejudicar o funcionamento do sistema e de programas relacionados.

    Abraços

  9. Cara, minhas musicas do pen drive não estão tocando mais por sumiram as tags (titulo do cd, ano, autor, numero da faixa) de alguns albuns. como na imagem da url abaixo;

    são quase 90 pastas deste jeito e nenhum codec ler mais, pode me ajudar a solucionar o problema?

  10. - Cara, apareceu na frente de todas as minhas músicas .mp3
    como eu faço pra tirá-las, eu mechi com isso antes mais não me lembro mais como é. Pode me ajudar?
    Desde já agradeço.

  11. amigo como voce faz para organizar albuns de coletaneas que se tem varios artistas? existe padrao? no wmp temos duas tags a artista participante e artista do album, sendo o primeiro pra o devido cantor e o segundo como varias artistas, mas fica feio visualmente, eu acho.

  12. Mas quando sai a versão deluxe de um álbum? Como organizar as novas musicas?

  13. Mas e quando os artistas lançam a versão deluxe do álbum? Como organizar as musicas inéditas?

  14. Bom, quando lançam a versão deluxe do album, eu gosto de colocar na tag: %track% %title% (deluxe Edition). O que acha Marcelo?

    • Eu acho que você tem que colocar como preferir! :)
      Eu particularmente nesses casos altero apenas a tag de álbum, mas a sua ideia também é válida.

  15. Cara, obrigado, tutorial muito. Agora da para eu cataloga os album’s e singles que e tenso achar na net e arrumar as a imagem que vem do site na capa do album(Da raiva). De novo Obrigado, abraço.

  16. Olá

    Estou tendo uma TERRÍVEL problema com uma discografia em particular. Consegui baixar a discografia inteira (quase inteira) do meu cantor favorito, mas elas entao super bagunçadas. Eu sei quais são as musicas oficiais do album de cada uma, mas junto com o album vem musicas adicionais e/ou faltando musicas. A maioria das vezes são de versões diferentes do mesmo album (Deluxe, European, Japanese edition, etc.)

    Poderia me ajudar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: