Abrem as inscrições do IFPR… seria mesmo IFPR?

Por Marcelo.

Entre 2005 e 2007 estudei na Escola Técnica da UFPR, um então setor da Universidade Federal do Paraná, com cursos técnicos e Ensino Médio, o qual cursei. A partir de 2007 começou um papo de transformação da Escola em IFET-PR, ou Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná. Não vou entrar na discussão de ser a favor ou não dessa transformação, primeiro porque não lembro muita coisa dos argumentos a favor e contra (só sei que eu, particularmente, era contra), e segundo porque a transformação já ocorreu. Hoje a ET-UFPR é oficialmente o IFPR – Instituto Federal do Paraná. Apesar que pelo menos na última vez que eu passei lá na frente tinha os dois nomes em destaque. Enfim, como a ET não abriu Processo Seletivo esse ano, considerarei então como falecida.

Eu já sabia que o IFPR existia há algum tempo, mas não tinha ouvido falar de Processo Seletivo pros seus eventuais cursos. Até que hoje encontrei a notícia sobre a abertura das inscrições do tal Instituto e resolvi verificar o Guia do Candidato. Curto essas paradas acadêmicas e tal.

Em poucos segundos batendo o olho pelo documento senti um certo déjà vu. Aquele formato não me era estranho.

Não vou falar muita coisa, só mostrar umas imagens que resumem. A imagem da esquerda é o Guia do Candidato do IFPR e na direita é o Guia do Candidato 2009/2010 da UFPR, mas de qualquer ano valeria. Clique nas imagens para ampliar.

ifpr1
ifpr2

ifpr3

ifpr4

ifpr5

Há mais coisas que eu poderia colar aqui, mas acho que já ficou bem evidente. O edital do IFPR É UMA EDIÇÃO DO EDITAL DA UFPR.

Eu sei que pra muitos isso não deve ser grande coisa. Talvez não seja algo que interfira na qualidade do IFPR. Pode ser apenas o trabalho de algum estagiário preguiçoso. Mesmo assim, isso faz com que a pouca reputação que o Instituto teria comigo suma de vez. Desde os preâmbulos da sua fundação, – que foi um tanto forçada politicamente, diga-se de passagem – , até ver o projeto mudar de nome no meio – eu tinha lido o decreto já aprovado que fundava o local, como IFET – e até chegar ao logo feio e sem criatividade, nunca botei muita fé.

Você provavelmente já viu alguma propaganda recente do governo federal dizendo que “estamos ampliando o ensino técnico no país ohhhhh construindo milhões de escolas, louvem”, e assim que são as tais escolas. Aqui, pelo menos, não construiram nada, só pegaram uma escola que já tinha tradição e uma base sólida de professores e mudaram seu nome, roubaram seus professores e transformaram o Diretor em Reitor, gastando mais dinheiro em salários e afins. Agora um INSTITUTO tem REITOR. Ok. Em vários locais do país estão transformando os CEFETs em Institutos Federais, apenas mudando o nome/logo e colocando uns cursos a mais. Mas na conta do governo é como se fosse tudo novo.

Não serei tão injusto. Estão construindo um prédio aqui onde era a ET-UFPR. Mas isso começou quando eu estudava lá normalmente ainda e nem se falava de IFET/IFPR, e pelo que eu vi nos últimos meses, acho difícil esse prédio ficar pronto até o começo do ano que vem, deixando na dúvida onde vão ficar os contemplados por uma das 845 vagas oferecidas pelo instituto em Curitiba.

Voltando ao edital, não colarei mais semelhanças com o edital da UFPR, deixando isso ao cargo de quem estiver interessado checar. Acredite, vai achar bastante coisa. Porém mais a frente, encontro uma página com algo que realmente superou as semelhanças até aqui mostradas.

Contemple:

ifpr6

Sim, isso está no edital do promissor IFPR. Pra quem não conhece, UTFPR é a Universidade Tecnológica Federal do Paraná, o antigo CEFET-PR, lugar onde por acaso eu estudo. E por lá estudar eu naturalmente me inscrevi no vestibular, e me reparei com esse mesmo questionário. Que agora eu encontro aí, reproduzido fielmente, no edital do novo instituto. Não mudaram nem o nome da instituição. Copiaram até o fundo cinza do site de inscrições da UTFPR. Eu não tenho como mostrar essa página na própria página da UTFPR pois ela naturalmente só era exibida na época de inscrições, o que não ocorre mais, pois a UTFPR aderiu ao ENEM. Mas é possível ver um exemplo do layout cinza aqui. Não que isso seja necessário, pois o pessoal do IFPR não se deu nem ao trabalho de mudar o nome.

Enfim, só quis mostrar isso que observei  e para mim é muito descaso pra ficar escondido. Você pode acessar o edital do IFPR aqui e o da UFPR aqui. Não pretendo fazer curso técnico algum e, se for pisar no tal do IFPR, só por nostalgia pelos tempos de ET-UFPR. Mas, por aqueles que lá pretendem estudar, espero que a qualidade do ensino seja bem diferente do que se pode ver nesse documento.

Ponto positivo para o instituto (se isso for funcionar): abrirão um curso de Ensino Médio integrado com Programação de Jogos Digitais, o que deu muita vontade de ter 14 anos para cursar.

Bônus:
Eles devem ter achado que a palavra EDITAL vem de EDITAR e, portanto, deviam editar algum. Rá!

~ por Marcelo em segunda-feira, 02 novembro, 2009.

14 Respostas to “Abrem as inscrições do IFPR… seria mesmo IFPR?”

  1. BOTA NA TELA, BOTA NA TELA, OLHA O DESCASO DO GOVERNO COM A SOCIEDADE.
    [/Datena]
    parabens, marcelo, seu tédio rula ao ponto de te fazer ler o editais de coisas que você nem vai fazer aehuehueuhae
    bom post
    bjsmemandainvitedogooglewave

  2. Detalhe para a tag PICARETAGEM no fim da página. Genial.

    Bom post-protesto.

  3. Gostaria de informar que o IFPR inaugurou o campus oficial em Curitiba, o qual será no antigo prédio do Ortho, para abrigar os novos alunos. A ET da UFPR continuará a existir, tanto que é a mesma quem está construindo aquele prédio dentro da ET.

    Quanto ao fato de “copiar” documentos da UFPR, informo que isto se deu sim, por dois motivos: primeiro porque o IFPR é novo e, por isso, não tem funcionário, tempo nem experiência suficiente para fazer seus próprios documentos (maioria dos servidores são novos); segundo porque a UFPR é tutora do IFPR e ela quem deve dar suporte para o mesmo realizar suas tarefas.

    O IFPR é uma promessa para futuro; ano que vem inaugurarão uns 08 campi no Paraná, e estes não vêm de instituição nenhuma, todos estão sendo construídos.

    Espero que você tenha consciência antes de se opor a uma reestruturação da educação que está proporcionando a estudantes carentes maior qualificação e, com isso, maior inserção no mercado de trabalho.

    • Segundo fontes seguras o IFPR, ao se separa da ET-UFPR virou um cabide de emprego para pessoas incompetentes, esses ganharam cargos de direção numa coalização do mal organizada pelo também incompetente Professor Alípio, que nem tem doutorado e está no poder dessa instituição junto com seus comparsas. Ao contrário da competência que está sendo mostrada na instituição da UNILA, no IFPR é só incompetência.

  4. E qual seria o motivo para copiar o questionario socio-educacional da UTFPR, Renata ?

  5. Para constar, o IFPR formalizou um convênio com a UTFPR para realização conjunta do processo seletivo de ambas as instituições. A responsável pelo questionário é a FUNTEF-PR (Fundação de Apoio à UTFPR) e não o IFPR. O IFPR não possui fundação de apoio.

  6. Gostaria de comentar sobre “copiar o edital da UFPR”: a Escola Técnica, enquanto setor da UFPR, ajudou a elaborar o Edital da UFPR, com a separação e a mudança do nome para IFPR não teria porque não aproveitar os conhecimentos adquiridos anteriormente. Não é porque é uma instituição nova que precisa reinventar a roda…
    Pela lógica do post, se você postasse em outro blog este mesmo texto que você criou, você estaria copiando e não teria valor algum (mesmo tendo sido você o autor original).

  7. Obrigado pelos esclarecimentos, Renata e Marcelo. Eu não tenho nada contra criar novas instituições de ensino, desde que sejam com qualidade. Mais pessoas qualificadas, mais empregos, crescimento econômico. Sinceramente apenas não gostei de terem pego todo o corpo docente da ET-UFPR (fora aqueles professores que fugiram). Alguns dos meus ex-professores não ficaram nada contentes com o fato de terem deixado de ter vínculo com a Universidade Federal – não vou citar aqui as vantagens disso – para fazerem parte do IF.

    E Marcelo, esse vínculo porém não foi algo bem pensado, pois os processos seletivos dos cursos técnicos de ambas as instituições são no mesmo dia, então o aluno da oitava série vai ter que decidir por uma ou por outra, o que eu penso que não é o correto a se fazer.

  8. É Marcelo, não entrando no mérito de transformação pura e simples de uma instituição que já existia em outra e contando que isso deve ser encarado como ampliação educacional, devo salientar que ao invés de se criar mais opções para os alunos, estão forçando com que eles realmente tenham que fazer essa escolha antes mesmo do processo seletivo.

    Ou se faz prova na escola técnica da UTFPR ou no IFPR, pois colocaram essa provas para serem feitas no mesmo dia e horários.

    Limitaram ainda o números de vagas para cada curso sendo que essas vagas tem uma porcentagem pré estabelecida para candidatos cotistas (aqueles que estudaram todo o ensino fundamental em escolas públicas).

    Ao meu ver o aluno que teve a possibilidade de estudar o ensino fundamental em colégio particular, fica nesse momento com pouquíssima chance de poder ser inserido no projeto do governo de educação técnica para todos.

    Todos para o Governo federal aparentemente não quer dizer “todos” e sim alguns.

    Espero profundamente que no futuro esse instituto federal do Paraná como todos os outros do Brasil, possam aprender que quando se usa a palavra “todos” deve-se cuidar em não fazer descriminações entre público ou particular assim como não permitir que se tenha a oportunidade de tentar participar do processo seletivo de outras instituições também federais.

    Enfim, que as 18 vagas criadas para o curso de Jogos digitais no IFPR a que minha filha ( estudante do ensino fundamental particular) está concorrendo, possam ser estendidas o todos os outros alunos do ensino particular, pelo menos de Curitiba, pois acredito que 18 vagas não é um número decente e que condiga com uma Capital de um país cujo Presidente se preocupa com a ocupação dos jovens, tirando-os das ruas e das drogas através de educação técnica.

    Ou será que ainda não se percebeu que os alunos das escolas particulares estão se tornando jovens desocupados e sem opções, completamente dependentes e sem chances de entrar no mercado de trabalho?

  9. benloko esse if

  10. Sem palavras! É bem isso mesmo. Parabéns!

  11. Coloca ProvaAaaaaaaaaaaaa vo faze amanha RROVA da ifpr campus paranagua
    coloca ae pode ser do ano passado

  12. acho que o noticiário dos jornais desta semana não devem ter te surpreendido

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: