Dragon Age: Origins

Dragon Age

Ah, Dragon Age: Origins. Definitivamente mereceu os prêmios que conquistou (dentre eles RPG do Ano, Jogo do Ano para PC e Melhor História) e neste post venho a explicar como uma aventura aparentemente comum torna-se a viagem mais épica já retratada em termos de um CRPG medieval. Claro, temos Mount and Blade, mas em termos de RPG? Dragon Age: Origins é a opção mais correta se você estiver procurando horas e horas de pura emoção, tensão, batalhas, traições e romances.

Archdemon

Você será conhecido, durate sua aventura, como The Warden, porém o verdadeiro início de sua aventura pode se dar em localidades diversas, uma vez que existem seis inícios diferentes, de modo que você não tem como concluir “100%” do jogo logo de cara. Os finais, bem como romances e determinadas decisões, são bem diferentes entre si também. Durante sua árdua jornada você auxilia na escolha de reis, decide o destino de raças e até mesmo se “mete” entre guerras de “facções” que duram séculos. Tudo isso enquanto luta contra a terrível ameaça do Archdemon, que guiou as criaturas chamadas de Darkspawn para a superfície. Veja, originalmente eles permanecem por séculos cavando e procurando por um guia, um líder no subterrâneo, perto das cidades anãs (os mesmos lutam contra Darkspawns numa base praticamente diária). Você enfrenta o que é a 4ª invasão, ou Blight, e tem por dever impedir a mesma antes que ela comece. Parece um desafio complicado, não? Acredite. É mais que isso.

Você está em Ferelden, canto inferior direito.

A área do jogo se restringe a Ferelden, embora até isso seja muita coisa. Como pode-se notar, o mapa do local onde o jogo (como um todo) se passa é enorme, e como Dragon Age está apenas em seu tenro começo (assim todos nós acreditamos), podemos esperar muito chão para se andar. Se bem que, em Dragon Age: Origins o que não falta é chão. Caminhando de cidades grandiosas a florestas élficas, passando pelo majestoso reino subterrâneo dos anões e subindo por torres e fortes tomados por demônios, certamente você irá querer parar para descansar de vez em quando. Sim, é uma jornada cansativa. Agora, onde descansar de modo correto? Você poderia tentar uma taverna, mas raramente há como descansar de fato em uma. Para dormir e recuperar suas energias, existe o acampamento (localizado no canto superior direito do World Map quando você abrir o mesmo para viajar), lugar aparentemente imune aos ataques de Darkspawn. É também um excelente lugar para convesar com seus companheiros de time, criar laços etc. Isso é extremamente importante, uma vez que quanto mais eles gostarem de você, mais bônus eles ganham. Tenha em mente que suas decisões nem sempre agradam a todos, portanto pondere com cuidado.

Orzammar, capital anã em Ferelden - Concept Art

Sobre os gráficos de Dragon Age: Origins não há muito o que dizer, são bons, de fato. A riqueza deste jogo (graficamente falando), porém, encontra-se nos detalhes do ambiente. Cada mapa foi pensado de modo a se encaixar com a população que lá habita. Certo, todo jogo deve ser assim, mas em DA:O há um “quê” especial, de modo que você começa sem saber praticamente nada de nada. Com o passar do tempo, cada observação de itens/locais culturalmente importantes, como marcas na parede de Orzammar, estátuas de divindades élficas ou livros espalhados poraí adicionam-se ao seu Codex (além de uma quantidade de experiência). Isto ajuda muito a enriquecer o ambiente de DA:O, de tal forma que você realmente se sente vivendo naquele país agora devastado por monstros, demônios e aberrações.

High Dragon

Agora, o combate… Bem, quem já jogou um jogo da Bioware tem uma certa noção de como é o combate em todos eles. Sim, houve uma evolução meio brusca (porém positiva) no mesmo e creio que DA:O possui o melhor sistema de combate dentre os RPGs da Bioware. Sim, na versão 1.00 existem uns bugs (como uma quase-invencibilidade para Arcane Warriors), mas nada que não tenha sido consertado em updates. As lutas são sempre em tempo-real, porém você pode “pausar” as mesmas e coordenar as ações de seu grupo, ou controlar um membro do grupo. Para os que pensam que o jogo é um bom “hack’n slash”, enganam-se. Os combates são muito mais estratégicos, mas isto não tira em nada a diversão de DA:O. Quanto as classes, bem, basicamente existem 3. Porém, cada personagem pode ter até 2 das 4 especializações, tornando o jogo ligeiramente variado.

Templar VS. Demon

A trilha sonora é incrível, sem mais. Como um filme, a mesma muda em momentos-chave de modo que você realmente sente a emoção do momento. Exceto, claro, se estiver jogando por jogar. Com centenas de horas necessárias para se completar o jogo com 100%, Dragon Age: Origins é um dos RPGs que entrou para a lista dos “necessários” (como quase todos da Bioware), realmente parecendo um “sucessor” de Baldur’s Gate 2. Realmente merecedor do prêmio “PC Game of the Year – 2009“, Dragon Age: Origins é uma de minhas muitas recomendações para amantes de RPGs com boas histórias e diálogos.

Tentando conseguir 100% de DA:O,

Amortax.

~ por Amortax em domingo, 21 fevereiro, 2010.

Uma resposta to “Dragon Age: Origins”

  1. esse é o jogo mais foda do mundo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: