Review: Ghost Trick: Phantom Detective (DS)

por Apoka.

Box Art americana

Box Art norte-americana

Ghost Trick: Phantom Detective é um puzzle/adventure game da Capcom para o Nintendo DS, da mesma equipe que desenvolveu a série Ace Attorney, liderada por Shu Takumi. Lançado no Japão em 19 de junho de 2010, teve sua primeira versão oficial em inglês lançada em 11 de janeiro deste ano.

Ghost Trick é um jogo diferente desde o começo, quando o jogador descobre que está… morto. Porém, isso não é o fim. Sissel, personagem principal, cujo corpo largado ao chão de um ferro-velho em uma posição nada comum, ou melhor, o fantasma de Sissel “acorda” e precisa resolver vários quebra-cabeças para desvendar seu passado e salvar a vida das pessoas envolvidas nos mistérios daquela noite utilizando suas habilidades únicas, os Ghost Tricks.

 

R.I.P.? …Ainda não.

Sissel “acorda” em um ferro-velho e, após se dar conta de que fora assassinado e que perdeu suas memórias de antes do incidente, está prestes a presenciar outro homicídio. Porém, uma voz começa a instruí-lo sobre a suas habilidades especiais e como deve usá-las para conseguir salvar a pobre garota que está para ser morta pelo misterioso e nada discreto assassino, que usa uma espingarda dourada.

Ray
Ray

Essa voz é de outro espírito, Ray, que aparece na forma de uma luminária de mesa. Ele conta a Sissel que aquela noite estava cheia de mistérios a serem desvendados e que no caminho poderia descobrir como morreu e talvez alguma forma de se salvar também. Porém, só teria até a manhã seguinte para descobrir como a garota que ele salvaria e todos os personagens que encontrará durante a noite estão relacionados com sua morte.

Ghost Trick tem um bom desenvolvimento de todas as suas personagens, inclusive daquelas que o jogador pensa que não têm muita importância no desenrolar da trama, que logo se revelam peças importantes na busca pela identidade de Sissel. Recheado de reviravoltas, revelações e eventos imprevisíveis, o adventure surpreende a cada diálogo e a cada capítulo.

 

O design, as animações, as personagens e os cômicos diálogos.

Inspetor Cabanela
Inspetor Cabanela

Ghost Trick traz belos desenhos e bons gráficos, dos melhores para o portátil. Além do contraste entre as personagens e os cenários bem coloridos, o jogo conta com animações muito bem fluidas, o que atribuem características únicas a cada uma de suas icônicas personagens, principalmente o excêntrico Inspetor Cabanela, com seu jeito todo especial de descer uma escada, de falar e de se apresentar.

 

Detetives

Os detetives

 

Assim como na série Ace Attorney, diálogos e situações engraçadas quebram o gelo e os momentos mais sérios, desde piadas relacionadas à morte ao uso da metalinguagem, muito presente no jogo. Danças em momentos inconvenientes, eventos irônicos e as limitações das personagens e aquelas devido à perda da memória também contribuem para o humor de Ghost Trick.

 

Trick Time!

Ghost World

Ghost World

Como dito anteriormente, Sissel possui habilidades especiais chamadas Ghost Tricks. Com elas, é possível possuir e manipular objetos inanimados, afim de criar novos caminhos, causar reações dos presentes no local e enganar a morte mudando o destino das infelizes personagens.

Infelizmente, essa habilidade possui uma forte limitação, que é o baixo alcance. Por isso, sempre é preciso saltar pelos objetos nas cenas ou manipulá-los, para que Sissel possa chegar a outro lugar. Além da habilidade de possuir objetos, Sissel pode usar linhas telefônicas como transporte entre lugares muito distantes.

Tudo isso pode ser usado no Ghost World, o mundo dos mortos. Lá, o jogo fica pausado, e o jogador pode controlar o fantasma de Sissel, saltando pelos objetos sem se preocupar com o tempo rolando no mundo real. De volta à Land of the Living, Sissel pode utilizar a propriedade do objeto que está possuindo, descrita na tela superior do portátil.

Outra grande habilidade disponível ao detetive fantasma é a de entrar em corpos recentemente mortos e voltar a quatro minutos antes da morte de seu dono. Sissel não só pode assistir a esses últimos momentos da pobre pessoa como também pode manipular os objetos durante a cena, assim é possível mudar o destino da infeliz e enganar a morte.

O que torna os puzzles complexos e interessantes é, muitas vezes, a exigência de um timing perfeito, pois Sissel pode possuir e pular para objetos em movimento, o que é muito útil quando é preciso chegar a outro lado de uma sala, por exemplo. Esses puzzles, junto aos mecanismos para resolvê-los, tornam Ghost Trick um jogo completamente inovador e um dos títulos mais importantes para o Nintendo DS.

Um jogo curto sem o fator de replay.

Infelizmente, Ghost Trick é um jogo bastante curto se o jogador consegue descobrir rapidamente como resolver cada puzzle e o fato de que cada quebra-cabeça só tem uma forma de ser resolvido não incentiva o replay, o que é uma pena.

De qualquer forma, Ghost Trick é um título inovador e surpreendente em toda a sua obra, desde seus gráficos, trilha sonora, história e jogabilidade. Recomendadíssimo para quem é fã de jogos de lógica e do portátil da Nintendo.

Ghost Trick

~ por apoka em sexta-feira, 11 fevereiro, 2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: